terça-feira, 14 de junho de 2016

A Seleção – Opinião

Vou começar esta opinião com uma simples frase “Esta é uma das minhas sagas favoritas!”.
Todo o mundo à volta deste livro me fascina, adoro livros distópicos, e quando são bons parece que tudo à nossa volta deixa de existir, e foi exatamente o que se passou.
Desde o início que fiquei apaixonada pela história, e simplesmente adoro a personagem principal America. Esta adoração tem uma grande razão, que é o facto de me ver um pouco nela, o seu “mau” feitio e a maneira como ela lida com as coisas fez-me lembrar de mim em muitas situações, principalmente por ela não aceitar fazer coisas quando acha que não é o correto, digamos que isso muitas vezes a colocava em situações menos boas.
O príncipe Maxon também se tornou uma personagem brilhante, e percebi logo desde que ele apareceu que ia adorar a sua personagem. Para ser sincera pode-se dizer que passou a ser um dos meus personagens masculinos preferidos, acho que vocês percebem o que quero dizer. ;)
Quanto ao Aspen, ao princípio até lhe achei piada, e admito que achei que o que ele fez pela America foi bastante romântico (o gesto em si), o pior mesmo foi a reação que ele teve umas páginas mais à frente, o que me fez deixar de gostar dele quase no início, achei-o bruto e estúpido, apesar de perceber o porquê da reação. --‘
Claro que muitas pessoas vão dizer que a história é um pouco previsível, sobre isso não posso discordar, mas sinceramente não conheço quase nenhum, ou mesmo nenhum, livro Young Adult que não o seja, e sinceramente não me importei nada que assim o fosse.
Li este livro em muito pouco tempo, quase nem o conseguia pousar, e quando o fazia era um martírio para mim, porque necessitava de saber o que iria acontecer.
Tem momentos bastante divertidos, em que dei por mim a rir sozinha, e senti que o livro foi muito bom pelo facto de me ajudar a descansar o cérebro, pois andava um pouco desanimada com as minha leituras anteriores, faltava-me algo assim.
Recomendo vivamente este livro, é simplesmente maravilhoso e não me importava nada de voltar a lê-lo outra vez (notinha: eu não sou pessoa de ler o mesmo livro 2 vezes, por isso dá para ver o quanto gostei).

Sem comentários :

Enviar um comentário