sábado, 13 de maio de 2017

The Giver I: O Dador de Memórias – Opinião

Este livro é sem dúvida diferente de qualquer outra leitura que já tinha lido, é uma distopia que faz pensar bastante e que nos envolve naquele mundo desde a primeira página.
Esta estória é-nos contada do ponto de vista de Jonas, um Onze, que vive numa sociedade bastante diferente da nossa. Nesta sociedade as crianças são colocadas em escalões desde que nascem até atingirem o escalão doze. Em cada escalão vão recebendo benesses como, receber um casaco com bolsos aos oito, uma bicicleta aos nove, até chegar aos doze e receberem a missão que terão que desempenhar para o resto da vida, ou seja, o emprego para o qual têm maior aptidão.
Toda esta sociedade é repleta de regras, tais como, ser proibido levar uma maçã para casa, as quais se não forem cumpridas poderão trazer consequências desde serem repreendidos através de um altifalante até serem dispensados para o Outro Lugar. Para eles a vida é feita de igualdade e, se houver mudanças, há motivos para alarme. Para além disso as pessoas não conhecem alguns sentimentos tais como o amor ou o medo. Já pensaram em como será viver sem sentir amor ou ser amados? Nunca me tinha deparado com esta questão, mas definitivamente não seria um mundo onde queria viver.
É um livro que para mim está bastante bem conseguido e que recomendo a qualquer um, mesmo quem não esteja assim tão interessado em distopias, para além disso é pequeno e lê-se num instante.

Sem comentários :

Enviar um comentário