quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Wicked Lovely: Amores Rebeldes – Opinião

Comprei este livro numa daquelas lojinhas em segunda mão, sendo que estive quase meia hora a pensar se o levava ou não, porque achei que não iria gostar nada dele :/
Depois de um mesinho cá em casa, olhei para ele e decidi que queria algo para desanuviar, depois de ter acabado um livro de mais de 700 páginas, apesar de as expectativas que tinha para ele serem tão baixas que a vontade era pouca. Fiquei super surpreendida e no final de tudo adorei e fui logo tentar arranjar os que vêm a seguir.
No início da narrativa vai começar a ser-nos descritas as fadas, mas não aquelas fadas pequeninas e fofinhas que estamos habituados a ouvir falar, mas sim fadas muitas vezes horrorosas, que gostam de pregar partidas às pessoas, pois o comum humano não consegue vê-las apesar de viverem no mesmo mundo que elas.
A personagem principal desta história é Aislinn, uma rapariga órfã que vive com a sua avó e que tem o poder da Visão, com o qual consegue ver as fadas. Mas Aislinn desde pequena foi ensinada pela sua avó três regras essenciais, ou seja, não podia olhar para as fadas, não podia falar com elas e nunca deveria chamar a sua atenção, o problema é quando é obrigada a quebrar todas essas regras para se conseguir salvar a si, à sua avó e ao seu melhor amigo Seth, quando Keenan o Rei do Verão das fadas, decide que Ash é suposto ser a sua Rainha de Verão e vai tentar fazer de tudo para que isso se torne realidade.
Não achei a personagem Keenan nada de especial, é daquela personagens que se não fosse uma das principais a tirava do livro em menos de 2 segundos. É muito superficial e pensa que o mundo roda à volta dele, e que tudo o que quer tem que acontecer, a bem ou a mal. Apesar de se perceber o porque de ele agir assim, devido a tudo o que se passa no reino das fadas, às vezes apetecia-me apertar-lhe o pescoço.
Quanto a Seth, epá não tenho palavras, é daqueles bad boys que fazem suspirar durante o livro todo, se é que me entendem, tratando a Aislinn com todo o carinho possível e mais algum.
Estou desejosa de continuar esta saga, apesar de estar irritada pelo último livro não ter sido editado em Portugal e por isso ter que o ir ler em inglês, não é que não gosto de ler em inglês, pois às vezes até prefiro, mas é o facto de só faltar um único livro e mesmo assim não o traduzirem e depois ficar a destoar do resto da coleção.
Vamos lá ver se irei gostar tanto dos próximos como gostei deste livro :)

Sem comentários :

Enviar um comentário