terça-feira, 19 de julho de 2016

Espera Por Mim – Opinião

Tenho muita pena de dizer o que vou dizer a seguir, mas este livro desiludiu-me imenso.
O primeiro livro da duologia foi excelente (opinião aqui), mas este ficou muito aquém das expectativas, muito provavelmente por passar a ser descrito do ponto de vista do Adam e não da Mia, o qual não ganhei empatia nenhuma durante o livro todo, não gostei da personalidade dele e foi-me difícil colocar na sua posição, pois achei as atitudes dele demasiado dramáticas.
Como não tinha visto que este segundo livro se passava em volta de Adam, fiquei um pouco baralhada ao princípio, porque estava tudo escrito na forma masculina e não estava a perceber o porquê. Quando me apercebi finalmente, fiquei super triste porque eu adorava a Mia e estava à espera de uma continuação vinda da parte dela.
Algo bastante original e que gostei no livro, foram os pequenos pedacinhos das letras das músicas da banda de Adam no início dos capítulos. Nunca tinha visto nada parecido e adorei que o tivessem feito, pois tornou todos os sentimentos por parte do Adam mais reais, porque tal como acontece com muitos músicos, eles usam a música para se expressarem, e é possível ver todos os sentimentos que ele possuía apenas lendo esses trechos.
Tirando essa parte, achei o livro muito monótono, estava sempre a contar as páginas que faltavam para o acabar, e senti que não houve um meio termo a nível da velocidade da ação, ou era muito vagarosa, ou de repente acelerava e perdia-me, tendo que ler o capítulo todo outra vez, porque ficava sem perceber metade do que estava a ler.
Muito sinceramente devia ter ficado pelo primeiro livro, este segundo para mim foi a desilusão total, na minha opinião estragou a duologia, fazendo com que ficasse um pouco de pé atrás quanto a ler mais livros da autora.

4 comentários :

  1. Também fiquei muito desiludida com este livro... Tinha alturas em que, se pudesse, me apetecia bater no Adam, exactamente por ser tão nhé. Esperava muito mais e melhor.

    xoxo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É bom saber que não fui a única que me senti assim, porque só vi pessoas a dizer maravilhas sobre o livro. Senti-me quase como se fosse a ovelha negra ahah
      beijinho*

      Eliminar
  2. Também preferi o primeiro. É um livro tão mais emocionante... E Mia é uma rapariga muito sensível e talentosa. Adorei a paixão dela pela música!

    ResponderEliminar